Tag : Mamoplastia Redutora RJ

HomePosts Tagged "Mamoplastia Redutora RJ"
Mulher segurando seios com faixa cirúrgica

Mamoplastia e recuperação: como funcionam?

Mamoplastia é o nome dado à cirurgia plástica realizada na região dos seios, podendo ser realizada para quatro finalidades:

  • Aumentar
  • Reduzir
  • Reparar
  • Levantar – Mastopexia.

Sendo assim, trata-se de um procedimento indicado, sobretudo, para mulheres cujas mamas apresentam um tamanho não desejado por elas – menor ou maior -, bem como outras alterações como flacidez e assimetrias (um lado diferente do outro). Além disso, mamas grandes demais, que compõem um quadro chamado hipertrofia mamária, além de causarem incômodo estético, também podem levar a dores na coluna e até mesmo dificuldade para higiene. Quando as mamas apresentam flacidez, normalmente se apresentam numa posição mais baixa do que o normal. Nós, cirurgiões plásticos, conhecemos esse quadro com ptose mamária.

Em todo e qualquer caso, é fundamental a orientação adequada das pacientes, para que não existam complicações, principalmente, na fase pós-cirúrgica. Além disso, é essencial que quem deseja passar por esse tipo de intervenção se certifique de que a clínica escolhida e os profissionais que atuam nela são de boa procedência e verdadeiramente confiáveis. Caso contrário, o preço pago pode ser muito maior do que, simplesmente, os custos com a cirurgia, acarretando danos irreversíveis à saúde e ao bem-estar.

Como é o pré-operatório da mamoplastia?

Um dos principais momentos no processo da cirurgia de mamoplastia é o pré-operatório, já que é nesta fase que são definidos diversos fatores importantes. A etapa inclui conversas com o cirurgião plástico para esclarecimento de dúvidas, bem como a realização de todos os exames necessários. Tudo isso é imprescindível para observar o estado clínico da paciente e quais tipos de complicações poderiam ocorrer, com base no quadro médico apresentado.

Caso seja decidido pela utilização de prótese mamária, a escolha desta será feita em consenso entre médico e paciente, variando de acordo com o tipo de mamoplastia realizada e as características físicas da paciente. Há, ainda, outros aspectos avaliados, como a quantidade de tecido mamário a ser retirado, em casos de mamoplastia redutora e mastopexia.

O procedimento e tipos de anestesia

Em qualquer hipótese, a mamoplastia deve ser realizada em ambiente hospitalar. É fundamental que haja toda a estrutura necessária para atender a paciente, sobretudo, se ocorrerem complicações. O procedimento se dá em centro cirúrgico. O tipo de anestesia depende do caso. Deverá ser utilizada anestesia geral em caso de cirurgias de maior porte, como mamoplastia redutora e mastopexia. Já para os casos de simples inclusão de prótese sem retirada de pele, anestesia local associada à sedação pode ser uma ótima escolha, com conforto para a paciente. Porém, cada caso será decidido individualmente, mediante avaliação conjunta do cirurgião e anestesista.

O tempo médio de duração da cirurgia depende do tipo de procedimento realizado. Para inclusão de próteses mamárias, sem retirada de pele, por exemplo, é possível que a cirurgia esteja encerrada entre 60 a 90 minutos. Já para casos mais complexos, a cirurgia pode se estender mais, dependendo de suas peculiaridades. Quando há retirada de pele para suspensão da mama (mastopexia), ou quando é necessária a retirada de tecido mamário interno (mamoplastia redutora), o tempo de cirurgia pode passar de 3 horas. Lembremos que o tempo que a paciente permanece no centro cirúrgico é maior do que o tempo da cirurgia, pois devemos levar em consideração o período para que ela seja anestesiada antes da cirurgia, e também a recuperação da anestesia quando a cirurgia termina. Isso é importante ser avisado para os acompanhantes da paciente que aguardam no quarto, para que o aparente tempo aumentado de cirurgia não gere preocupação.

Posteriormente, são aplicados curativos elásticos e modeladores, que colaboram com a recuperação e cicatrização da região. Estes itens devem ser trocados periodicamente, de acordo com o que for determinado pelo médico, a fim de manter a higienização e promover a rápida recuperação.

Cuidados pós-operatórios essenciais para quem passa por cirurgia de mamoplastia

Em mamoplastias, na maioria dos casos, a alta se dá no mesmo dia da cirurgia. Na menor parte dos casos, a internação chega a 24h.
É importante que a paciente permaneça em repouso, sem mexer muito os braços durante os dias de pós-operatório, e somente retorne às suas atividades conforme liberação do especialista. Em geral, tarefas cotidianas costumam ser permitidas mais cedo do que aquelas que exigem maior esforço físico. Apenas o cirurgião plástico pode indicar o que está liberado ou não, de acordo com a recuperação de cada pessoa. Isso será avaliado durante as consultas de retorno.

De uma maneira geral, o tempo de recuperação é de 2 semanas a 1 mês, dependendo da complexidade do procedimento. Esforços maiores, como musculação, são liberados com 2 meses. Exposição ao sol normalmente deve ser evitada nos 2 a 3 primeiros meses, e após esse período, caso a paciente resolva ir à praia, por exemplo, deve ainda usar protetor solar nas cicatrizes. O sutiã cirúrgico é um importante aliado e deve ser usado continuamente por 6 semanas em média. Diversos tratamentos para a cicatriz serão implementados de acordo com o caso, como curativos especiais e fita de silicone, dentre outros.

Uma boa recuperação para cirurgia de mamoplastia também exige alimentação saudável e uso dos medicamentos indicados pelo médico.

A clínica do Dr. André Ahmed, cirurgião plástico no Rio de Janeiro, conta com uma imensa variedade de procedimentos estéticos e com profissionais altamente qualificados, visando sempre a beleza, a saúde e o seu bem-estar. Entre em contato e faça uma avaliação!

Mamoplastia

Sempre será necessária a utilização de próteses em mamoplastia?

“Sempre será necessária a utilização de próteses em mamoplastia?”

Mamoplastias em geral são um universo à parte na cirurgia plástica. A mastopexia consiste em suspender as mamas por meio de manobras que visam à retirada de pele e remontagem das mamas como um todo. Em geral, é um desejo da maioria das pacientes valorizar o volume localizado no polo superior das mamas. E por isso, muitas vezes, a prótese representa um recurso bem interessante para tal objetivo. Lembrando que mamas que necessitam de mastopexia, em geral apresentam um conteúdo de gordura importante (menos glândula mamária), e por isso a prótese entra com o objetivo de reposição do volume e densidade perdidos. Enfim, os implantes mamários, são um bom recurso nesse sentido, porém não o único. Podemos sim utilizar retalhos do próprio tecido mamário para redistribuir o volume. Em suma, não há obrigatoriedade em utilizar prótese de silicone em mamoplastias. O mais importante é a avaliação caso a caso, uma boa conversa entre o médico e a paciente, em que o primeiro ressalta os prós e contras em cada uma das opções, ao passo que a paciente expõe com clareza seus desejos, bem como suas objeções. Com isso, se chega ao melhor planejamento para que se atinja uma perfeita sintonia, suprindo a carência da anatomia e as demandas do psicológico.

WhatsApp