Ginecomastia

Constrangimento com ginecomastia, nunca mais!

Agende sua consulta

Por Dr. André Ahmed

Tudo sobre Ginecomastia: o que é, causas e como é feita a cirurgia para corrigi-la

Quando se comenta sobre autoestima, a primeira coisa que passa pela cabeça das pessoas é que ela é algo exclusivamente das mulheres. No entanto, não é bem assim que as coisas funcionam.

De uns anos para cá, temas sobre autoestima masculina vêm sendo bastante discutidos, até porque muitas questões podem influenciar na forma como os homens se veem e também em seu bem-estar.

Por isso, conversar abertamente com alguém sobre o que o incomoda é bastante válido, pois, na maioria das vezes, esses pontos sequer são abordados em uma roda de conversa entre amigos.

Uma condição que incomoda muitos homens é ginecomastia.

O que é a ginecomastia?

A ginecomastia é o nome dado ao desenvolvimento patológico de glândula mamária no homem. Motivo de constrangimento social, afeta profundamente a autoconfiança do paciente, podendo inclusive levar a graves consequências nas suas relações pessoais.

As causas possíveis da ginecomastia são diversas, incluindo distúrbios hormonais e uso de alguns medicamentos. A avaliação por exame físico e de imagem pode mostrar também conteúdo de gordura, que demanda às vezes a necessidade de lipoaspiração na região, associada à retirada cirúrgica do tecido glandular, tendo como acesso uma incisão em semicírculo, acompanhando a metade inferior do contorno da aréola. 

De acordo com uma pesquisa feita pelo Hospital Santa Virgínia, localizado em São Paulo, cerca de 40% da população brasileira masculina sofre com essa condição. Então, por que não conversar sobre isso e descobrir as possibilidades para solucioná-la?

Muito comum em recém-nascidos e em meninos na puberdade, a ginecomastia masculina possui os seguintes índices: • Recém-nascidos: 60% a 90%; • 14 anos (puberdade): 60%; • 19 anos: 5% a 15%; • 25 a 45 anos: 33% a 41%; • Mais de 50 anos: 60%. Apesar de ter grande incidência na população masculina, o aumento da glandula mamária em homens tem tratamento. Inclusive, a cirurgia de ginecomastia é uma das cirurgias estéticas mais comuns realizadas em homens – e é exatamente por essa razão que este texto vai explicar um pouco mais sobre a condição. Acompanhe a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é ginecomastia?

A ginecomastia é um distúrbio que ocorre somente em homens e tem como principal característica o aumento das mamas. Normalmente, a condição acontece com mais frequência na adolescência, mas também tem grande incidência em recém-nascidos e em idosos. Quando alguém tem esse aumento nas mamas, é comum que ocorram desconfortos ou dores na região – além do impacto direto na autoestima, devido ao constrangimento que isso pode causar à pessoa. O lado bom é que a ginecomastia não é um problema sério e tem cura. Aliás, muitas vezes as mamas podem reduzir de forma espontânea. Mas, caso isso não ocorra, existem tratamentos para a condição.

Principais causas

Uma vez que se descobre a ginecomastia o que é, o paciente tem vontade de descobrir o que causou tal distúrbio. Normalmente, ele é devido a um desequilíbrio hormonal. Diante disso, o que pode ter acontecido ou foi uma diminuição/bloqueio dos efeitos da testosterona no corpo (hormônio masculino) ou um aumento da quantidade de estrógeno no corpo (hormônio feminino). Além dessa causa, algumas outras também podem influenciar o desenvolvimento da ginecomastia masculina, tais como: • Insuficiência renal; • Insuficiência hepática ou cirrose no fígado; • Tratamentos com hormônios femininos; • Uso de hormônios masculinos anabolizantes; • Consumo de drogas; • Obesidade; • Má nutrição; • Tumor no testículo, na glândula suprarrenal ou na pituitária; • Infecção no testículo; • Hipogonadismo; • Hipertireoidismo; • Síndrome de Klinefelter. Fora esses tópicos, o aumento das mamas em homens também pode ocorrer como um efeito colateral de remédios diagnosticados para gastrite ou úlcera, pressão alta, arritmias ou antidepressivos. Além disso, tratamentos de algumas doenças também podem desenvolver a condição, como a quimioterapia, a radioterapia ou tratamento para infecção pelo vírus HIV.

Tipos de ginecomastia

A ginecomastia pode ser classificada de acordo com seu tipo, grau e natureza.

Com relação ao tipo, ela pode apresentar dois diferentes:

1. Ginecomastia unilateral: quando afeta somente uma mama; 2. Ginecomastia bilateral: quando afeta ambas as mamas. Já com relação ao grau que a ginecomastia masculina pode ter, a classificação é a seguinte: • Grau 1: quando a mama cresce abaixo da aréola e é menor do que 250g; • Grau 2a: quando a mama afeta boa parte do tórax e tem volume variando entre 250g e 500g; • Grau 2b: mesmas características da 2a, exceto pelo fato de que há excesso de pele (flacidez); • Grau 3: quando o crescimento da mama é superior a 500g. É um quadro de ginecomastia mais pronunciada, e sempre haverá flacidez nesses casos. Sendo assim, na cirurgia para correção, haverá necessidade de retirada de pele, além da retirada de glândula mamária. Por fim, esse distúrbio pode varia de acordo com a sua natureza: • Glandular: aumento do tecido glandular; • Gordurosa ou lipomastia: aumento de gordura na região; • Mista: aumento de glândula e gordura. Para todos esses tipos, existe tratamento – que é o assunto do próximo tópico.

Tratamento

Para quem ainda tem dúvidas se tem como tratar essa condição, a resposta é: sim, a ginecomastia tratamento existe! Pensada de maneira individual para cada caso, o tratamento da ginecomastia pode ser realizado de 3 maneiras diferentes: acompanhamento médico, uso de medicamentos ou cirurgia ginecomastia.

Entenda como funciona cada um desses tratamentos:

Acompanhamento médico

Assim como o nome já sugere, o tratamento via acompanhamento médico significa que o profissional irá avaliar a condição e acompanhar como se dará o seu desenvolvimento. Como a ginecomastia masculina desaparece sozinha muitas vezes, apenas esse acompanhamento já basta.

Uso de remédios

Quando as mamas masculinas não reduzem espontaneamente após a puberdade, o médico pode receitar o uso de alguns medicamentos. Contudo, lembre-se: esses medicamentos só podem ser utilizados sob a supervisão de um endocrinologista.

Cirurgia

A ginecomastia cirurgia é indicada quando o uso de remédios não surtiu efeito no tratamento. Porém, para ter certeza de que essa é a solução para a correção de ginecomastia, é preciso esperar pelo menos 2 anos. Existem duas cirurgias que podem ser feitas em homens com ginecomastia: 1. Lipoaspiração: consiste em retirar a gordura da mama; 2. Adenectomia: remove o tecido da glândula mamária. Obs: em grande parte dos casos, a lipoaspiração da região peitoral é associada à ressecção de glândula mamária para um melhor resultado. Alguns pacientes também solicitam a redução do mamilo e/ou da aréola. A cirurgia de ginecomastia pode ser feita em só uma ou nas duas mamas – e para realizá-la é preciso que o paciente esteja em seu peso ideal.

Considerações para o pré-operatório

Quando um paciente chega no consultório do Dr. André Ahmed, o profissional primeiro verifica se a cirurgia é realmente a melhor opção para o distúrbio. Em caso afirmativo, alguns exames são solicitados, a fim de averiguar se a saúde do paciente está em dia. Dentre esses exames estão: • Coagulograma completo; • Hemograma completo; • Glicemia em jejum; • Dosagens de sódio, potássio, ureia e creatinina; • Eletrocardiograma; • Ultrassonografia das mamas; • Exame de urina. Fora esses exames, algumas outras recomendações são importantes para o período que antecede a cirurgia: • Caso o paciente esteja com gripe ou indisposição, é necessário comunicar a equipe médica o quanto antes; • A internação acontece com um jejum de 8h, inclusive de água; • O consumo de bebidas alcoólicas ou refeições pesadas não é aconselhado antes da cirurgia; • Fazer repouso de aproximadamente 3 a 7 dias é fundamental.

Como a ginecomastia cirurgia é feita?

Como foi explicado anteriormente, duas cirurgias podem ser feitas em pacientes com ginecomastia: a lipoaspiração e a mastectomia. Quando a lipoaspiração é a mais adequada, é porque a condição provém do acúmulo de gordura na região das mamas. Agora, quando apenas as glândulas mamárias sofrem o distúrbio, o mais ideal é a sua remoção por meio da mastectomia. Mas como a maioria dos casos de ginecomastia masculina é resultado da mescla do excesso de gordura e glândulas, a cirurgia ginecomastia é um combinado das duas técnicas. Em boa parte das vezes, a operação é iniciada com a lipoaspiração e, em seguida, vem a retirada das glândulas mamárias. Para isso, uma pequena incisão é feita ao redor dos mamilos. A cirurgia de ginecomastia dura aproximadamente duas horas e é feita com anestesia local com sedação ou anestesia geral dependendo do porte da cirurgia. Como esse procedimento é relativamente simples, o paciente pode voltar para sua casa no mesmo dia. Na maioria das vezes, é interessante a utilização de dreno para uma melhor recuperação. Drenagem linfática também poderá ser indicada.

O pós-operatório

Embora o paciente receba alta no mesmo dia, algumas considerações são necessárias para que a recuperação seja a melhor possível: • Usar a malha compressiva de 3 a 4 semanas; • Evitar esforço excessivo nas 2 primeiras semanas; • Não movimentar o braço em excesso por 30 dias; • Não praticar exercícios pesados por pelo menos 1 mês. Quando a cirurgia de ginecomastia é feita, dores podem ser comuns, variando de leve a moderada. Para isso, alguns medicamentos são prescritos, como anti-inflamatório, antibiótico e protetor gástrico. Além disso, o inchaço também se faz presente e pode perdurar até 2 meses. Para amenizá-lo, sessões de drenagem linfática são recomendadas.

Dr. André Ahmed, existem riscos para essa cirurgia?

Assim como toda cirurgia, alguns riscos podem surgir sim. No caso da ginecomastia, eles podem ser: • Formação de hematomas; • Infecções; • Necrose da pele; • Queloide.

E os resultados? Quando começam a aparecer?

Como a cirurgia de ginecomastia é uma intervenção no corpo humano, os resultados começam a surgir apenas depois do 3° mês. Já os resultados completos podem ser vistos dentro de 6 a 12 meses. Caso você esteja preocupado em como ficará as suas mamas depois de operadas, pode ficar tranquilo. O resultado costuma ser muito satisfatório, proporcionando um tórax plano e firme. Infelizmente, fotos de ginecomastia antes e depois não podem ser divulgadas na internet. Porém, quando uma consulta com o Dr. André Ahmed é agendada, você tem acesso a isso e demais informações acerca da cirurgia e seus resultados.

A cirurgia de ginecomastia deixa cicatriz?

Apesar de existir uma cicatriz após a ginecomastia cirurgia, ela fica muito disfarçada. Isso acontece pelo seu formato de meia lua, que fica na parte de baixo da aréola.

Quanto à evolução da cicatriz, ela acontece da seguinte maneira:

• Período imediato: é pouco aparente e surge até o 30° dia; • Período mediato: nessa fase, que vai do 1° ao 12° mês, um espessamento natural da cicatriz vai acontecer, bem como a sua mudança de cor (de vermelha para marrom); • Período tardio: depois do 1° ano de cirurgia, a cicatriz já estará mais clara e menos consistente.

Quanto custa uma cirurgia de ginecomastia?

Cada cirurgia plástica possui um preço, que pode variar de acordo com a condição de cada paciente – e o mesmo acontece com a ginecomastia. Ao pesquisar sobre ginecomastia preço, você vai perceber que existem vários valores pela internet. Contudo, o ideal é agendar uma consulta com um médico especializado, como o Dr. André Ahmed, para saber qual é o tipo e grau do distúrbio, pois essas questões vão influenciar no valor final da operação. Lembrando que a cirurgia ginecomastia preço não pode ser divulgada fora dos meios profissionais. Então, caso encontre algo por aí, fique atento, pois isso vai contra as normas do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

Como escolher o melhor cirurgião para a cirurgia de ginecomastia?

Nem sempre a cirurgia de ginecomastia mais adequada vai ser a mais barata. Na realidade, muitos pontos precisam ser considerados na hora de escolher um cirurgião além do preço. Em primeiro lugar, ele precisa ter boa reputação entre seus pacientes e também dentro da comunidade médica. Além disso, o local em que a cirurgia será feita precisa ter a estrutura adequada para recebê-lo.

Com o Dr. André Ahmed, você tem 3 opções de hospitais no Rio de Janeiro:

1. Quinta D’Or; 2. Copa D’Or; 3. Rio Day Hospital. Outro ponto a ser considerado na hora de decidir onde e com quem você fará a sua cirurgia é a equipe técnica. Na do Dr. André Ahmed, além dele como cirurgião, você também vai contar com o auxílio da Gleiciane Lino, instrumentadora cirúrgica e técnica de enfermagem, e da Dra. Ariadne Polizer, médica anestesiologista.

Faça a sua cirurgia de ginecomastia com o Dr. André Ahmed!

O Dr. André Ahmed tem uma vasta experiência na área da cirurgia plástica – e, por conta disso, recebe pacientes do Brasil e também do mundo todo. Formado pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), ele fez sua residência em cirurgia geral no Hospital Geral de Ipanema durante 2 anos, seguidos de mais 3 anos em cirurgia plástica no Hospital Barata Ribeiro, escola do Professor Ivo Pitanguy.

Além de todos esses títulos, o Dr. André Ahmed também é:

• Inscrito no CREMERJ (Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro); • Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP); • Especialista reconhecido pelo MEC; • Membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Diante disso, você pode ficar muito tranquilo caso sua escolha seja o Dr. André, pois ele se preocupa imensamente com a qualidade técnica dos procedimentos que realiza, além de atender as expectativas de seus pacientes.

Outros Procedimentos

Agende sua consulta

Dr. André Ahmed - Experiência e Credibilidade